RS entra em BANDEIRA PRETA no sábado Postado quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021 ás 18:44


Para frear o avanço do Coronavírus no Rio Grande do Sul, o Governador Eduardo Leite informou, em live no final da tarde de hoje, que a partir de sábado, 27, todo o Estado ingressa na BANDEIRA PRETA do Modelo de Distanciamento Controlado do Governo, a mais restritiva no combate ao Covid-19.

Assista a manifestação do Governador:


Leite informou que, por uma semana, foi suspenso o protocolo de Cogestão e todos municípios gaúchos terão que fazer cumprir as determinações do Estado. Não será possível adotar medidas menos rigorosas que aquelas anunciadas pelo Governo gaúcho.

O que muda na BANDEIRA PRETA

- A educação infantil em creches e pré-escolas, o Ensino Fundamental, de anos iniciais e finais, o Ensino Médio e Técnico e o Ensino Superior (incluindo graduação e pós-graduação) só podem ocorrer de forma remota.

- O ensino presencial é permitido, com restrições, atendimento individualizado e sob agendamento, apenas para atividades práticas essenciais para conclusão de curso de Ensino Médio Técnico concomitante e subsequente, Ensino Superior e pós-graduação da área da saúde (pesquisa, estágio curricular obrigatório, laboratórios e plantão), e Ensino Médio Técnico subsequente, Ensino Superior e pós-graduação (somente atividades práticas essenciais para conclusão de curso: pesquisa, estágio curricular obrigatório, laboratórios e plantão).

- No serviço público, apenas áreas da saúde, segurança, ordem pública e atividades de fiscalização atuam com 100% das equipes. Demais serviços atuam com no máximo 25% dos trabalhadores presencialmente.

- Serviços essenciais à manutenção da vida, como assistência à saúde humana e assistência social, seguem operando com 100% dos trabalhadores e atendimento presencial.

- Nos serviços em geral, restaurantes (à la carte ou com prato feito) podem funcionar apenas com tele-entrega e pague e leve, e 25% da equipe de trabalhadores. Essa definição também vale para lanchonetes, lancherias e bares. Salões de cabeleireiro e barbeiro permanecem fechados, assim como serviços domésticos.

- O comércio atacadista e varejista de itens essenciais, seja na rua ou em centros comerciais e shoppings, pode funcionar de forma presencial, mas com restrições. 

- O comércio de veículos, o comércio atacadista e varejista não essenciais, tanto de rua como em centros comerciais e shoppings, ficam fechados.

- Cursos de dança, música, idiomas e esportes também não têm permissão para funcionar presencialmente.

- No lazer, ficam proibidos de atuar parques temáticos, zoológicos, teatros, auditórios, casas de espetáculos e shows, circos, cinemas e bibliotecas. Demais tipos de eventos, seja em ambiente fechado ou aberto, não devem ocorrer.

- Academias, centros de treinamento, quadras, clubes sociais e esportivos também devem permanecer fechados.

- Todas as áreas comuns de lazer dos condomínios devem permanecer fechadas, incluindo academias.

- Locais públicos abertos, como parques, praças, faixa de areia e mar, devem ser utilizados somente para circulação, respeitado o distanciamento interpessoal e o uso obrigatório e correto de máscaras. É proibida a permanência nesses locais.

- Missas e serviços religiosos podem operar sem atendimento ao público, com 25% dos trabalhadores, para captação de áudio e vídeo das celebrações.

- Bancos, lotéricas e similares podem realizar atendimento individual, sob agendamento, com 50% dos funcionários.

- No transporte coletivo municipal e metropolitano de passageiros, é permitido ocupar 50% da capacidade total do veículo, com janelas abertas.

Com informações do Governo do Estado do RS.

Compartihe:


O Centro de Operações em Emergência (COE), do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), publicou um alerta máximo à população gaúcha nesta quinta-feira (25/2) sobre o aumento da transmissão da Covid-19 no Rio Grande do Sul.

O documento recomenda e reafirma ações efetivas que possam diminuir a transmissibilidade do coronavírus a partir do comportamento individual e coletivo na sociedade gaúcha.

O alerta chama a atenção para o aumento exponencial de pacientes hospitalizados pela Covid-19, que alcança marcas diárias, superando projeções, com dados que confirmam a alta concentração de circulação viral.

Recomendações do COE/Cevs:

1. Diminuir a circulação de pessoas.
a. Ficar em casa.
b. Respeitar o distanciamento físico de 2 metros entre pessoas que moram em casas diferentes.
c. Evitar/não realizar reuniões públicas, viagens ou atividades não essenciais.

2. Identificar e isolar pessoas sintomáticas ou casos suspeitos da Covid-19
a. Testar pessoas sintomáticas ou contactantes de forma ativa e oportuna.
b. Garantir isolamento de todas as pessoas com caso suspeito ou confirmado.

3. Usar de forma adequada as máscaras e higienizar as mãos.

Assinam este documento, mais de 20 instituições e entidades de representação de categorias profissionais:

Ministério Público Federal
Ministério Público do Rio Grande do Sul
Ministério Público do Trabalho
Procuradoria-Geral do Estado
Conselho Estadual de Saúde
Federação das Santas Casas
Hospital de Clinicas de Porto Alegre
Grupo Hospitalar Conceição
Cosems/RS – Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul
Famurs – Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul
Simers – Sindicato Médico do Rio Grande do Sul
Cremers – Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul
CRF – Conselho Regional de Farmácia
Coren-RS – Conselho Regional de Enfermagem
Sergs – Sindicato dos Enfermeiros do RS
Sindihospa - Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre
Amrigs – Associação Médica do Rio Grande do Sul
Defesa Civil
Ufrgs – Universidade Federal do Rio Grande do Sul
TelessaudeRS-Ufrgs
Unimed Federação RGS

Compartihe:

Interessados devem enviar currículo pelo e-mail curriculos@ghsantiago.com.br

Compartihe:

“A partir de agora, os hospitais gaúchos, entre públicos e privados, têm o compromisso de disponibilizar toda a sua estrutura para atendimento de casos de Covid-19, porque estamos na fase mais crítica, que precisa de atitudes mais drásticas”, explicou a secretária da Saúde, Arita Bergmann.


Diante de uma ocupação superior a 90% dos leitos de UTI no RS e de números negativos que aumentam a cada novo dia, a Secretaria da Saúde (SES) acionou nesta quinta-feira (25/2) o último nível da fase 4 do Plano de Contingência Hospitalar, montado no início da pandemia. “Esta é maior taxa de ocupação até agora, uma situação de extrema gravidade, e será necessária a utilização de espaços disponíveis em cada instituição da rede hospitalar do Estado”, explica o diretor do Departamento de Regulação Estadual, Eduardo Elsade.

Além da suspensão imediata das cirurgias eletivas (com exceção das cirurgias de urgência ou que representem risco para o paciente), deverão ser instalados leitos emergenciais em salas de recuperação e em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) intermediárias. Junto à ocupação dessas áreas a serem disponibilizadas, deverão também ser acionadas as equipes técnicas desses setores, especialmente as equipes médicas e de enfermagem.

“A partir de agora, os hospitais gaúchos, entre públicos e privados, têm o compromisso de disponibilizar toda a sua estrutura para atendimento de casos de Covid-19, porque estamos na fase mais crítica, que precisa de atitudes mais drásticas”, explicou a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Conforme indicava o mapa de leitos no início da tarde desta quinta-feira (25/2), 2.698 leitos de UTI estavam ocupados no RS, incluindo leitos com atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e os privados, a maior taxa de ocupação da pandemia. A lista de espera por leitos em UTI também só cresce. No dia 13 de fevereiro, dois pacientes em estado gravíssimo aguardavam transferência para um leito de UTI. Nesta quinta, o número de pacientes com risco de morte esperando atendimento de UTI é de 30. Outro dado preocupante é cerca de 60% dos pacientes que internam em UTIs morrem.

“Mais de 12 mil gaúchos já perderam a vida para a Covid-19, número maior do que a população de 351 municípios gaúchos. Diante desse cenário catastrófico, a necessidade seria abrir 60 novos leitos de UTI por dia, mas isso jamais será possível”, afirma a secretária Arita.

O Plano de Contingência Hospitalar foi elaborado no início da pandemia e já teve novas versões que acompanharam o avanço da doença. O plano é estruturado em quatro fases e cada uma das etapas sinaliza as ações e a forma como a SES deve organizar os serviços hospitalares e a movimentação da rede para acesso dos pacientes aos serviços.

Com informações do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Compartihe:

A massagem através de técnicas de deslizamento, fricção e amassamento, se trabalha o sistema circulatório, linfático e nervoso, que proporcionam a descontração do corpo e da mente, combatendo a fadiga física e mental.

Os seus benefícios podem ser observados ainda durante a massagem, porém, os seus benefícios para a saúde são ainda mais evidentes, quando se cria o hábito de receber massagens, pelo menos, 1 vez por semana.

Os benefícios da massagem, além do relaxamento do corpo e da sensação de bem-estar, incluem:

Controle do estresse;

Diminuição da ansiedade;

Alívio da tensão e das dores musculares;

Melhora da circulação sanguínea e elasticidade da pele;

Alívio das dores de cabeça;

Diminuição do cansaço;

Emagrecimento;

Diminuição das insônias.

Os tipos de massagem são geralmente classificados em quatro grupos. As massagens terapêuticas, indicadas para o tratamento de dores e disfunções, as preventivas, direcionadas para o relaxamento, manutenção do bem-estar e prevenção de lesões, as desportivas, com o objetivo de aquecimento e recuperação muscular e as estéticas, com funções modeladoras e drenantes.

Dentro destes grupos, existem várias técnicas diferentes, em que podem ser usados aparelhos, óleos ou pedras quentes, por exemplo, que potenciam as propriedades da massagem.

A massoterapeuta Danise Lewandowisk (REG 92.175) atende em Santiago na Clínica Life. Agendamentos pelo Fone (55) 3251-2166 e WhatsApp (55)999480898. Pinheiro Machado 2519, bairro Centro em Santiago.

Compartihe:

 Números diários de novas infecções seguem altos na cidade

Conforme o Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde, foram notificados 29 novos casos de Coronavírus nesta quinta-feira, 25, em Santiago. Há 192 pessoas com o vírus ativo no organismo, sendo 15 hospitalizadas e 177 em quarentena domiciliar. Aguarda-se resultados de exames, do tipo PCR, em 117 pacientes.

De março de 2020 até agora, o Município contabiliza 2.691 infecções pelo novo vírus. Destes, 2.425 pacientes se curaram e 33 tiveram óbitos associados ao Coronavírus.

No Grupo Hospitalar Santiago, a Unidade Covid está com 15 pacientes, sendo 07 suspeitos e 08 positivos, entre eles uma gestante com sintomas (exame ainda não veio). No CTI, há 02 pacientes positivos e entubados. 

Havia mais pacientes em tratamento para Covid-19 no GHS, porém ocorreram altas médicas e também transferências para hospitais de outras cidades. Dos 132 leitos disponíveis na instituição, 82 estão ocupados.

Compartihe:

O mês de Fevereiro está tendo intensas atividades nas unidades militares que compreendem a 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (1ª Bda C Mec). Houve, nos últimos dias, a comemoração dos 99 anos de criação da instituição, transmissão de cargo e reunião de comando.

A 1ª Reunião do novo Comando ocorreu no dia 18 de Fevereiro, no 19º Grupo de Artilharia de Campanha, com o objetivo de debater aspectos de instrução, logística e administração das Organizações Militares subordinadas à "Brigada José Luiz Menna Barreto".

Ainda, no dia 18, no Quartel-General, ocorreu a transmissão de cargo de Chefe do Estado-Maior da 1ª Bda C Mec, do Coronel Marco Aurélio Gonçalves Valério para o Coronel Márcio Guedes Taveira. A cerimônia foi presidida pelo General de Brigada Ricardo de Castro Trovizo.


Já no dia 19, na sede do Campo de Instrução Invernada Reiuna, com a presidência do General de Divisão Hertz Pires do Nascimento, comandante da 3ª Divisão do Exército, ocorreu Solenidade Militar Comemorativa aos 99 anos de criação da Grande Unidade. Uma prova hípica com participação de cavaleiros militares marcou o evento.


As três atividades foram realizadas seguindo as recomendações preventivas a disseminação do Coronavírus.

Fotos: Comunicação Social do Exército.

Compartihe:





Possui equipamentos modernos para melhor resultado nos casos de hérnia de disco. Sua coluna é totalmente móvel, e tem papel determinante na proteção da medula, tecido este por onde passa as informações neurológicas entre o cérebro e seu corpo.

Tratamento recomendado para:
- Dor nas costas;
- Dor nos ombros;
- Dor no pescoço;
- Hérnia de disco;
- Osteoartrite;
- Enxaqueca.

Além da prevenção, a quiropraxia atua minimizando as dores e tornando essa articulação mais ajustada, permitindo a passagem adequada do fluxo sanguíneo e o relaxamento dessa musculatura que costuma ficar tensa.

Agendamentos de consultas na Policlínica PAS, na Rua Silveira Martins, nº 2076, fone (55) 9.9966 1649.

Compartihe:

Policiais militares de Santiago e São Francisco de Assis atuaram na ocorrência

Em ação na madrugada desta quinta-feira, 25, em São Francisco de Assis, a Brigada Militar prendeu uma mulher por tráfico de drogas e um rapaz por posse de entorpecentes. A ação aconteceu após denúncia anônima para o WhatsApp/Telegram da BM, (55) 9.8411-8138.

Atuaram na ocorrência, policiais militares da guarnição de serviço de São Francisco de Assis, do Setor de Inteligência e da Força Tática de Santiago, os quais lograram êxito para prender Barbara Iolanda da Silva Cavali, de 25 anos, após ela vender drogas para um rapaz de 18 anos que confessou ter comprado o entorpecente dela.

Durante a ocorrência, os policiais militares constataram que Barbara já se encontrava em prisão domiciliar e seguia traficando. Na casa dela, foi apreendido 17 buchas de cocaína, R$ 238,00 em cédulas e R$ 8,55 em moedas, além de vários papelotes preparados para embalar e vender a droga.

As drogas foram apreendidas e o rapaz e a mulher foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Santiago onde Barbara foi autuada em flagrante por tráfico e encaminhada ao Presídio.

O rapaz de 18 anos foi qualificado como testemunha e liberado, porém terá sua conduta investigada em inquérito da Polícia Civil.

Compartihe:

Fevereiro Roxo, um alerta aos sintomas: Lúpus Eritematoso Sistêmico Postado quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021 ás 20:26

O “Fevereiro Roxo”, assim como outras iniciativas, é uma campanha de conscientização sobre 3 doenças: o Lúpus, a Fibromialgia e a Doença de Alzheimer. Nestas campanhas, o objetivo é alertar sobre os sintomas destas doenças de forma a estimular a procura por auxílio médico em fases mais precoces para permitir que o tratamento seja logo instituído quando necessário. 

Hoje na matéria produzida pela Clínica Life e o reumatologista Dr. Manuel Rocha Crossetti, falaremos primeiro sobre o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES).



O que é lúpus?

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES ou apenas lúpus) é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, cujos sintomas podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva (em meses) ou mais rapidamente (em semanas) e variam com fases de atividade e de remissão. 

Por ser uma doença do sistema imunológico, que é responsável pela produção de anticorpos e organização dos mecanismos de inflamação em todos os órgãos, quando a pessoa tem LES ela pode ter diferentes tipos sintomas e vários locais do corpo. 

Alguns sintomas são gerais como a febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo. Outros, específicos de cada órgão como dor nas juntas, manchas na pele, inflamação da pleura, hipertensão e/ou problemas nos rins.

Quem tem lúpus?

O lúpus pode ocorrer em pessoas de qualquer idade, raça e sexo, porém as mulheres são muito mais acometidas. Ocorre principalmente entre 20 e 45 anos, sendo um pouco mais frequente em pessoas afrodescendentes. No Brasil, não dispomos de números exatos, mas as estimativas indicam que existam cerca de 65.000 pessoas com lúpus, sendo a maioria mulheres. Acredita-se assim que uma a cada 1.700 mulheres no Brasil tenha a doença. Desta forma, em uma cidade como o Rio de Janeiro teríamos cerca de 4.000 pessoas com lúpus e em São Paulo aproximadamente 6.000. Por essa razão, para os reumatologistas, o lúpus é uma doença razoavelmente comum no seu dia-a-dia.

O que causa o lúpus?

Embora a causa do LES não seja conhecida, sabe-se que fatores genéticos, hormonais e ambientais participam de seu desenvolvimento. 

Portanto, pessoas que nascem com susceptibilidade genética para desenvolver a doença, em algum momento, após uma interação com fatores ambientais (irradiação solar, infecções virais ou por outros micro-organismos), passam a apresentar alterações imunológicas. A principal delas é o desequilíbrio na produção de anticorpos que reagem com proteínas do próprio organismo e causam inflamação em diversos órgãos como na pele, mucosas, pleura e pulmões, articulações, rins etc.). 

Dessa forma, entendemos que o tipo de sintoma que a pessoa desenvolve, depende do tipo de autoanticorpo que a pessoa tem e, que como o desenvolvimento de cada anticorpo se relaciona às características genéticas de cada pessoa, cada pessoa com lúpus tende a ter manifestações clínicas (sintomas) específicas e muito pessoais.

Quais são os sintomas da doença?

Os sintomas do LES são diversos e tipicamente variam em intensidade de acordo com a fase de atividade ou remissão da doença. É muito comum que a pessoa apresente manifestações gerais como cansaço, desânimo, febre baixa (mas raramente, pode ser alta), emagrecimento e perda de apetite. 

As manifestações podem ocorrer devido à inflamação na pele, articulações (juntas), rins, nervos, cérebro e membranas que recobrem o pulmão (pleura) e o coração (pericárdio). Outras manifestações podem ocorrer devido à diminuição das células do sangue (glóbulos vermelhos e brancos), devido a anticorpos contra essas células. 

Esses sintomas podem surgir isoladamente, ou em conjunto e podem ocorrer ao mesmo tempo ou de forma seqüencial. Crianças, adolescentes ou mesmo adultos podem apresentar inchação dos gânglios (ínguas), que geralmente é acompanhada por febre e pode ser confundida com os sintomas de infecções como a rubéola ou mononucleose.

As manifestações clínicas mais frequentes são:

a) Lesões de pele: ocorrem em cerca de 80% dos casos, ao longo da evolução da doença. As lesões mais características são manchas avermelhadas nas maçãs do rosto e dorso do nariz, denominadas lesões em asa de borboleta (a distribuição no rosto lembra uma borboleta) e que não deixam cicatriz. 

As lesões discoides, que também ocorrem mais frequentemente em áreas expostas à luz, são bem delimitadas e podem deixar cicatrizes com atrofia e alterações na cor da pele. Na pele também pode ocorrer vasculite (inflamação de pequenos vasos), causando manchas vermelhas ou vinhosas, dolorosas em pontas dos dedos das mãos ou dos pés. 

Outra manifestação muito característica no LES é o que se chama de fotossensibilidade, que nada mais é do que o desenvolvimento de uma sensibilidade desproporcional à luz solar. Neste caso, com apenas um pouco de exposição à claridade ou ao sol, podem surgir tanto manchas na pele como sintomas gerais (cansaço) ou febre. A queda de cabelos é muito frequente mas ocorre tipicamente nas fases de atividade da doença e na maioria das pessoas, o cabelo volta a crescer normalmente com o tratamento.

b) Articulares: a dor com ou sem inchaço nas juntas ocorre, em algum momento, em mais de 90% das pessoas com LES e envolve principalmente nas juntas das mãos, punhos, joelhos e pés, tendem a ser bastante dolorosas e ocorrem de forma intermitente, com períodos de melhora e piora. Às vezes também surgem como tendinites.

c) A inflamação das membranas que recobrem o pulmão (pleuris) e coração (pericardite) são relativamente comuns, podendo ser leves e assintomáticas, ou, se manifestar como dor no peito. Caracteristicamente no caso da pleuris, a dor ocorre ao respirar, podendo causar também tosse seca e falta de ar. Na pericardite, além da dor no peito, pode haver palpitações e falta de ar.

d) Inflamação nos rins (nefrite): é uma das que mais preocupam e ocorrem em cerca de 50% das pessoas com LES. No início pode não haver qualquer sintoma, apenas alterações nos exames de sangue e/ou urina. Nas formas mais graves, surge pressão alta, inchaço nas pernas, a urina fica espumosa, podendo haver diminuição da quantidade de urina. Quando não tratada rapidamente e adequadamente o rim deixa de funcionar (insuficiência renal) e o paciente pode precisar fazer diálise ou transplante renal.

e) Alterações neuro-psiquiátricas: essas manifestações são menos frequentes, mas podem causar convulsões, alterações de humor ou comportamento (psicoses), depressão e alterações dos nervos periféricos e da medula espinhal.

f) Sangue: as alterações nas células do sangue são devido aos anticorpos contra estas células, causando sua destruição. Assim, se os anticorpos forem contra os glóbulos vermelhos (hemácias) vai causar anemia, contra os glóbulos brancos vai causar diminuição de células brancas (leucopenia ou linfopenia) e se forem contra as plaquetas causará diminuição de plaquetas (plaquetopenia). 

Os sintomas causados pelas alterações nas células do sangue são muito variáveis. A anemia pode causar palidez da pele e mucosas e cansaço e a plaquetopenia poderá causar aumento do sangramento menstrual, hematomas e sangramento gengival. Geralmente a diminuição dos glóbulos brancos é assintomática.

Como o diagnóstico é feito?

O diagnóstico é feito através do reconhecimento pelo médico de um ou mais dos sintomas acima. Ao mesmo tempo, como algumas alterações nos exames de sangue e urina são muito características, eles também são habitualmente utilizados para a definição final do diagnóstico. 

Exames comuns de sangue e urina são úteis não só para o diagnóstico da doença, mas também são muito importantes para definir se há atividade do LES. Embora não exista um exame que seja exclusivo do LES (100% específico), a presença do exame chamado FAN (fator ou anticorpo antinuclear), principalmente com títulos elevados, em uma pessoa com sinais e sintomas característicos de LES, permite o diagnóstico com muita certeza. Outros testes laboratoriais como os anticorpos anti-Sm e anti-DNA são muito específicos, mas ocorrem em apenas 40% a 50% das pessoas com LES. 

Ao mesmo tempo, alguns exames de sangue e/ou de urina podem ser solicitados para auxiliar não no diagnóstico do LES, mas para identificar se há ou não sinais de atividade da doença. 

Qualquer pessoa deve procurar um reumatologista quando apresentar dores nas articulações, na coluna lombar ou dor difusa no corpo persistentes, que durem mais de seis semanas.

Diante destes sinais, alerte-se! O diagnóstico precoce e correto e o tratamento adequado permitem a manutenção de uma boa qualidade de vida, mesmo com a doença.

Dr. Manuel Rocha Crossetti (CRM:36.807).
Graduado em Medicina pela UFSM, especialista em Reumatologia e mestre em Medicina Interna pela UFRJ. É o responsável pelo Centro de Reumatologia de Santa Maria, com um currículo repleto de inúmeras especializações, participa de congressos internacionais de reumatologia na Europa e nos Estados Unidos. 

Compartihe:


Uma quarta-feira deliciosa pra você. Pedidos pelo Delivery In Box, pelo Facebook da Tokyo Sushi ou pelos fones 3251-6130, 9.9930-8876 ou 9.9203-9204.

Compartihe:


Na manhã desta quarta-feira, 24, a Polícia Civil, em ação da Delegacia de Polícia de São Francisco de Assis, prendeu preventivamente dois homens nos Bairros Getúlio Vargas e Padre Mandarino. 

Os presos, de 29 e 35 anos, foram indiciados pelos crimes de Tráfico de Drogas e Associação para o Tráfico de Dogas na Operação Tá Ligado.

Os nomes dos presos não foram divulgados para não atrapalhar outras diligências que estão em andamento no combate ao tráfico de drogas.

Compartihe:

Leitores no Site

Seguir por email

Siga o Blog no Facebook!

Viaje com o SESC RS!

Viaje com o SESC RS!

Psicólogo Vilson Salbego

Psicólogo Vilson Salbego

Kayo e Jana Fotografia

Advocacia de Qualidade!

Advocacia de Qualidade!

Ucha Leilões!

Sorrifácil Santiago

CDA Auto Peças e Auto Center

CDA Auto Peças e Auto Center

Tecnologia a disposição da Agricultura

Tecnologia a disposição da Agricultura

Churrascaria Prodócimo

Churrascaria Prodócimo

Culinária Japonesa em Santiago

Culinária Japonesa em Santiago
Cardápio disponível ao CLICAR NO ANÚNCIO!

Imembuí Microfinanças

Odontocompany Santiago

Novidade Médica em Santiago

Novidade Médica em Santiago

Clínica Life!

Clínica Life!

Vida Sonora em novo endereço!

Vida Sonora em novo endereço!

Xeque Mate Monitoramento e Segurança

Xeque Mate Monitoramento e Segurança

Madalosso Gás e Água

Fasp Art Alimentos, Buffet e Decoração

Fasp Art Alimentos, Buffet e Decoração

Previne Cursos e Treinamentos

Previne Cursos e Treinamentos

Escológica Educação Infantil

Escológica Educação Infantil

Mais Lidos da semana

Mais lidas nos últimos 30 dias