DO ABANDONO AO CIÚMES: UMA FORMA DE SOFRER

"Estava absolutamente convencido de que havia deixado de amá-la. Durante dias ensaiei a forma de dizer-lhe que tudo estava terminado. Houve uma discussão banal – nem se quer me lembro porquê – e tive a sensação de que o momento havia chegado. Para minha surpresa ela aceitou sem muita discussão, como se tivesse preparada. Bom... era precisamente isso: nosso caso havia chegado ao fim.

Durante duas semanas me senti bastante aliviado; diria até que me senti bem. Foi nesse momento que tive indiretamente uma informação: estava com outro. Custei a crer, senti que minha força era só aparente. Desordenadamente voltaram as imagens do começo de nosso amor. Contra toda lógica me senti traído, não consegui imaginar como foi capaz de fazer isso comigo.

Minha vida perdeu todo sentido e só a ideia de voltar a tê-la me deu força para continuar. O absurdo da minha situação é que, como já me ocorreu, ao estar com ela, me desinteresso em pouco tempo, quando a perco – e sempre a perco para outro -, me desespero e tento reconquistá-la. Será que sou desportista e necessito perde-la para reencontrá-la mais tarde? Só que, desta vez ficará comigo para sempre." (Trecho do livro de Alberto Goldin, Freud Explica... como compreender e superar alguns medos e dificuldades do homem moderno.)

Podemos observar, no relato acima, uma situação simples e bem comum em diversos relacionamentos amorosos. E por um olhar analítico, torna-se evidente a complexidade da psiqué humana. Ocorre que o indivíduo não apresenta um ciúme convencional, ou seja, aquele ciúme que vem do excesso de zelo, algo muitas vezes doentio em torno da ideia de perda, do medo da pessoa amada se apaixonar por outrem e ir embora.

O seu discurso aponta para um rumo diferente do ciúme. Ele deseja perde-la, até mesmo procura por isso, promove essa perda para só então achar algum interesse na companheira. Fazendo uma comparação simples, é como a criança que joga o brinquedo num canto porque se cansou dele, não vê mais graça na brincadeira, mas quando outra criança valoriza seu brinquedo rejeitado, ela o quer de volta. Ou ainda, aquela mulher que se desfaz de um vestido usado pois enjoou dele e quando a vê no corpo de uma amiga acaba enxergando a beleza da peça e chega a almejar de volta ou se arrepender da doação.

O sujeito não tem interesse pela companheira, não deseja estar com ela, o que mais lhe importa é recuperá-la; mas, para isso, precisa perde-la. E a partir do momento que alguém passa a demonstrar alguma form a de interesse por ela, entra em cena o desejo de “possuí-la novamente”, pois, para ele, ela se torna interessante somente quando o abandona e diante da valorização alheia.

Esse fato, como dito anteriormente, é comum nos relacionamentos, onde homens e mulheres passam grande parte de suas vidas vivendo essa contradição, desprezando e recuperando o ser amado, dando valor somente diante da perda. Esse tipo de comportamento é causa de sofrimento, tanto para quem o vive e mais ainda para aquela pessoa que é o objeto de amor e desejo e de desprezo ao mesmo tempo. Nesses casos, buscar por ajuda profissional, tentar trazer a consciência aspectos inconscientes para entender a problemática e procurar a elaboração-resolução através do autoconhecimento é o melhor caminho a seguir.

MARIANITA ORTAÇA | PSICÓLOGA - CRP 07/19795
Especialista em Diagnóstico e Avaliação Psicológica - IMED/2017.
Experiência em Psicologia Clínica, Institucional, Social e Jurídica.
Colunista em Jornais e Blogs.
Atendimentos - Palestras - Treinamentos - Workshops
(55) 99957-8442 | marianitaortaca

Leitores no Site

Seguir por email

Siga o Blog no Facebook!

Em Janeiro no Facebook do Blog!

Viaje com o SESC RS!

Viaje com o SESC RS!

Psicólogo Vilson Salbego

Psicólogo Vilson Salbego

Kayo e Jana Fotografia

Advocacia de Qualidade!

Advocacia de Qualidade!

Sorrifácil Santiago

CDA Auto Peças e Auto Center

CDA Auto Peças e Auto Center

Tecnologia a disposição da Agricultura

Tecnologia a disposição da Agricultura

Churrascaria Prodócimo

Churrascaria Prodócimo

Culinária Japonesa em Santiago

Culinária Japonesa em Santiago
Cardápio disponível ao CLICAR NO ANÚNCIO!

Imembuí Microfinanças

Odontocompany Santiago

Novidade Médica em Santiago

Novidade Médica em Santiago

Clínica Life!

Clínica Life!

Vida Sonora em novo endereço!

Vida Sonora em novo endereço!

Xeque Mate Monitoramento e Segurança

Xeque Mate Monitoramento e Segurança

Madalosso Gás e Água

Fasp Art Alimentos, Buffet e Decoração

Fasp Art Alimentos, Buffet e Decoração

Previne Cursos e Treinamentos

Previne Cursos e Treinamentos

Escológica Educação Infantil

Escológica Educação Infantil

Mais Lidos da semana

Mais lidas nos últimos 30 dias